Archive for the ‘Bears’ Category

O Lambeau Field foi palco de mais um massacre. Sem piedade, Aaron Rodgers lançou pela primeira vez na carreira para cinco touchdowns em um mesmo jogo, derrotou o rival histórico Chicago Bears por 35 a 21 e alçou o Packers à condição de melhor time da NFC. O que isso significa? Jogar em casa até uma possível final de conferência, ou seja, se alguma equipe quiser vencer os cheesehead, terá que fazê-lo no frio de Green Bay.

A partida de ontem também serviu para Rodgers quebrar recordes e aproximá-lo de outros. Com as 283 jardas lançadas na última noite, o camisa 12 chega a 4.643 na temporada, novo recorde da franquia, que pertencia a Lynn Dickey, com suas 4.458 jardas de 1983. Além disso, faltam cinco TDs para A-Rod igualar a marca de 50 touchdowns de Tom Brady de 2007 e o seu atual rating de 122.5 é superior aos 121.1 de Peyton Manning em 2004. Em poucas palavras, Rodgers começa a galgar o seu lugar entre os grandes com a possibilidade de quebrar o recorde dos dois maiores quarterbacks que a NFL viu surgir na última década.

Sobre o Chicago Bears, eliminado da briga pelos playoffs após a derrota, não há o que lamentar – a equipe fez aquilo que estava a seu alcance. Até o início do 3° quarto, o time conseguia se manter no páreo, apoiado na defesa e nas boas corridas de Kahlil Bell, e perdia por apenas quatro pontos. Só que aí Rodgers decidiu pisar no acelerador e Green Bay anotou três touchdowns em suas três campanhas seguintes, jogando o placar para 35 a 10 e decretando sua vitória, a 14ª na temporada. A tarefa de Chicago já seria complicada com Jay Cutler, Matt Forte e Marion Barber, sem eles, ficou praticamente impossível.

Em tempo, o resultado de ontem classifica o Atlanta Falcons para os playoffs.

Para ver os melhores momentos da partida, clique aqui.

Foto do post: Jeffrey Phelps, AP.

Anúncios

* Notícia atualizada às 23h30 de 06/12/11

Com tudo para se classificar para os playoffs e sem um quarterback confiável na posição – Jay Cutler está lesionado, o Chicago Bears não considera tirar Brett Favre da aposentadoria, mas de acordo com uma fonte próxima ao veterano citada em reportagem da ESPN norte-americana, o ex-camisa 4 do Packers, Jets e Vikings estaria disposto a ouvir uma proposta da cidade dos ventos.

Embora a fonte tenha afirmado que Favre esteja se exercitando e com o condicionamento físico em dia, o técnico Lovie Smith e os jogadores do time foram imediatos ao rejeitar a possível ideia. “Este é o nosso grupo”, disse Smith em referência aos quarterbacks do elenco, o atual titular Caleb Hanie, o recém-contratado Josh McCown e o calouro Nathan Enderle. “Não estamos buscando nada de fora”, concluiu.

O wide receiver Devin Hester fez coro às palavras de Smith e disse em entrevista a uma rádio que seria uma grande perda de tempo trazer um veterano a essa altura do campeonato. Na tarde desta terça-feira, a ESPN publicou outra matéria, citando um alto dirigente do Bears, que a chance de Chicago “desaposentar” Favre é “zero”.

Nas últimas duas partidas de Chicago, derrotas para Raiders e Chiefs, respectivamente, Hanie jogou de forma muito irregular, com dois touchdowns e cinco interceptações. Se a contusão de Matt Forte for séria e o running back não jogar nas próximas rodadas, eu não descartaria nenhuma possibilidade.

Com a ausência de Matt Cassel, fora da temporada com uma lesão na mão, Kansas City não foi muito longe para encontrar um possível substituto e buscou Kyle Orton com seu rival de divisão Denver Broncos. Com passagem pelo Chicago Bears, além do próprio Broncos, Orton não chega para ser o titular, e sim disputar a posição com Tyler Palko. Pelo menos é o que dá a entender o comunicado oficial de Todd Haley, técnico do Chiefs.

Com três interceptações na derrota para o New England Patriots, Palko afirmou que tem se preparado para ser o titular no jogo deste domingo diante do Pittsburgh Steelers, mesmo com a chegada de Orton. “Isso não muda nada”, declarou. O interessante é que caso o ex-camisa 8 de Denver assuma o fardo no Chiefs – o que eu considero bem possível, ele enfrentará sua antiga equipe na Semana 17.

Por falar em ex-equipe, a saída de Orton para um rival de divisão foi um “risco calculado”, de acordo com John Elway, ex-jogador do Broncos e atual vice-presidente de operações da franquia. “Temos confiança no nosso grupo de quarterbacks com Tim Tebow, Brady Quinn e Adam Weber. Kyle tem sido um grande profissional durante esse tempo, pensamos em dar a ele uma oportunidade em outro lugar.” Será mais um voto de confiança em Tebow Boy?

Chicago também vai às compras

Ainda sem saber por quanto tempo ficará sem Jay Cutler, o Bears acertou a contratação de Josh McCown para a reserva de Caleb Hanie. McCown chegou a trabalhar com Mike Martz, coordenador ofensivo de Chicago, no Detroit Lions e em nove temporadas na NFL, soma 1.058 jardas lançadas, 35 touchdowns e 40 interceptações.

Antes tarde do que nunca. Por conta de algumas mudanças na vida, não tive tempo para publicar os comentários da rodada no domingo e na segunda – e estou fazendo isso hoje. Falemos de Bears, Chargers, Eagles e Raiders.

Chicago 31, San Diego 20 (Leia mais)
San Diego parece não gostar de nada entregue de bandeja. Jogando fora de casa contra Chicago, que faz uma boa temporada até aqui, o Chargers esteve no páreo até meados do 3° quarto e poderia muito bem deixar a cidade dos ventos com uma vitória, mas uma sucessão de erros no ataque não permitiu. Primeiro no fumble de Ryan Matthews e depois nas duas interceptações de Philip Rivers, a 17ª do camisa 17. A AFC Oeste ainda não é um sonho distante para os Bolts, no entanto, eles precisam melhorar. E rápido. No Bears, a vitória teve um sabor amargo: a contusão de Jay Cutler. O camisa 6 sofreu uma fratura no dedão da mão direita, será operado hoje e pode desfalcar a equipe por até oito semanas. A franquia vai esperar 48 horas para saber por quanto tempo ficará sem seu QB titular.

Philadelphia 17, NY Giants 10 (Leia mais)
Ainda não enterrem o Eagles ou apontem possíveis substitutos para Andy Reid. Mesmo sem Michael Vick e Jeremy Maclin, Philadelphia foi a Nova York e saiu de campo com uma vitória suada. Vince Young foi irregular, mas liderou o time no drive decisivo para tomar a frente no placar. Eli Manning caminhava para isso, só não viu que Jason Babin vinha feito maluco atrás dele e provocaria o fumble, colocando um fim à reação do Giants. Boa partida de DeSean Jackson, que não havia jogado a anterior após ser afastado – se ele quer um novo contrato, mostrou no Sunday Night Football que merece um.

Oakland 27, Minnesota 21 (Leia mais)
Carson Palmer
com a pontaria em dia, Michael Bush com mais de 100 jardas terrestres e a defesa de Oakland forçando nada menos que quatro turnovers do Vikings. Com esses poucos ingredientes, Oakland bateu Minnesota fora de casa e agora tem a liderança isolada da divisão, algo que poucos imaginariam possível alguns meses atrás. A saída de Adrian Peterson, lesionado, no 2° quarto, também ajuda a explicar o resultado – o trabalho sujo sobrou para o calouro Christian Ponder. O destaque do jogo, embora não seja bom, ficou por conta de Darrius HerywadBey. O wide receiver sofreu uma lesão na espinha e apesar de conseguir movimentar braços e pernas, é dúvida para o resto da temporada.

Veja os outros resultados da Semana 11 da NFL:

* QUINTA-FEIRA, 17 DE NOVEMBRO
Denver 17, NY Jets 13

* DOMINGO, 20 DE NOVEMBRO
Miami 35, Buffalo 8
Cleveland 14, Jacksonville 10
Baltimore 31, Cincinnati 24
Green Bay 35, Tampa Bay 26
Dallas 27, Washington 24
San Francisco 23, Arizona 7
Seattle 24, St. Louis 7
Detroit 49, Carolina 35
Atlanta 23, Tennessee 17

* SEGUNDA-FEIRA, 21 DE NOVEMBRO
New England 34, Kansas City 3

Foto do post: Chris Sweda, Tribune.

Nove semanas passadas, o Green Bay Packers reina absoluto na NFL. Com oito vitórias e nenhuma derrota, os atuais campeões lideram com uma certa folga a divisão e seguem fortes rumo ao bicampeonato do Super Bowl. Favoritismos à parte, equipes como San Francisco 49ers, Buffalo Bills, Cincinnati Bengals e Detroit Lions têm surpreendido até aqui e vão brigar por uma vaga nos playoffs. Se a temporada acabasse hoje, o Philadelphia Eagles, chamado de “Dream Team”, ficaria de fora. Veja abaixo como está a corrida pela pós-temporada:

Conferência Americana
AFC Leste: New England Patriots (5-3)
AFC Norte: Cincinnati Bengals (6-2)
AFC Sul: Houston Texans (6-3)
AFC Oeste: San Diego Chargers (4-4)
Wild card: Baltimore Ravens (6-2)
Wild card: Pittsburgh Steelers (6-3)

Conferência Nacional
NFC Leste: New York Giants (6-2)
NFC Norte: Green Bay Packers (8-0)
NFC Sul: New Orleans Saints (6-3)
NFC Oeste: San Francisco 49ers (7-1)
Wild card: Detroit Lions (6-2)
Wild card: Chicago Bears (5-3)

Como seriam os confrontos de wild card
AFC: Baltimore at San Diego
AFC: Pittsburgh at New England
NFC: Detroit at New Orleans
NFC: Chicago at New York

Agora é oficial, metade da temporada da NFL se passou. Enquanto alguns colocam um pé nos playoffs, outros colocam a mão em Andrew Luck, vide o Colts, que segue sem vencer. Falemos de Giants, Bears, 49ers e Dolphins.

NY Giants 24, New England 20 (Leia mais)
Nova York e Boston relembraram boas e más lembranças no domingo. No reencontro entre as duas equipes finalistas do Super Bowl XLII, o Giants deu as cartas e venceu de uma forma muito parecida com a conquista histórica de 2008. A defesa, mesmo desfalcada, pressionou Tom Brady e acabou recompensada com três turnovers, fundamentais para a vitória. No ataque, Eli Manning não quis saber de field goal para empatar o jogo, liderou o time para mais de 80 jardas, marcou o touchdown e virou o placar com 16 segundos no relógio. Recordar é viver. Menos para o Patriots.

Chicago 30, Philadelphia 24 (Leia mais)
Pela primeira vez nas últimas 31 partidas, o Bears não cedeu NENHUM sack, para delírio de Jay Cutler. O camisa 6 não teve uma partida brilhante em termos de números, mas foi eficiente quando teve a bola e não foi interceptado – mesmo assim, mais gente acredita no Papai Noel do que nele. Apesar dos dois fumbles, Matt Forte recompensou com 133 jardas corridas. No Eagles, essa derrota doeu. Com meia temporada do calendário no passado, Philadelphia precisa das vitórias se ainda quiser sonhar com os playoffs e essa diante do Chicago, dentro de casa, estava nos planos do time. Tenham uma certeza: vamos ver sangue na briga pela NFC Leste.

San Francisco 19, Washington 11 (Leia mais)
Se a NFC Oeste repetir o desempenho da temporada passada, o 49ers é a primeira equipe nos playoffs. Invicto fora de casa, San Francisco chegou à sua 6ª vitória consecutiva, melhor sequência da franquia desde 1997. Como? Alex Smith eficiente, Frank Gore correndo para mais de 100 jardas, forte defesa contra o jogo corrido e evitar turnovers a todo custo. Boa partida de Patrick Willis, forçando dois fumbles, e David Akers, que acertou quatro field goals.

Miami 31, Kansas City 3 (Leia mais)
A campanha “Suck for Luck” sofreu o primeiro revés da temporada. Se uma parcela da torcida de Miami quer ver o time perder todas para selecionar Andrew Luck no Draft 2012 com o first pick, a franquia deu um “chega” nessa história e venceu o Chiefs. Ótima partida do trio ofensivo Matt Moore, Reggie Bush e Brandon Marshall, e da defesa, que sacou Matt Cassel cinco vezes e não permitiu nenhum touchdown de Kansas City. Com isso, o Indianapolis Colts segue como único time invicto da NFL. Só que ao contrário.

Veja os outros resultados da Semana 9 da NFL:

* DOMINGO, 6 DE NOVEMBRO
NY Jets 27, Buffalo 11
Dallas 23, Seattle 13
Houston 30, Cleveland 12
Atlanta 31, Indianapolis 7
New Orleans 27, Tampa Bay 16
Denver 38, Oakland 24
Cincinnati 24, Tennessee 17
Arizona 19, St. Louis 13
Green Bay 48, San Diego 38
Baltimore 23, Pittsburgh 20

Foto do post: Jim Rogash, AFP.

O clima ficou quente no Ford Field. Logo após a vitória do 49ers sobre o Lions, Jim Harbaugh foi ao encontro de Jim Schwartz aos pulos, o cumprimentou e deu um tapa nas suas costas. O técnico de Detroit não gostou e foi tirar satisfação, sendo contido pela turma do “deixa disso”. Nos vestiários, Harbaugh afirmou que “exagerou” na comemoração, seja isso uma ironia ou não. Vimos o nascimento de uma nova rivalidade na NFL? Tire suas conclusões abaixo. De resto, hoje é dia de falar do Packers, do Bears e Eagles.

San Francisco 25, Detroit 19 (Leia mais)
O 49ers acabou com a invencibilidade de nove partidas do Lions (incluindo a pré-temporada) ao vencer fora de casa, mas precisa equilibrar algumas coisas para manter a boa campanha que faz, principalmente no ataque. Pelo terceiro jogo seguido, Frank Gore passou das 100 jardas (dessa vez com média de 9.4 jardas por corrida), marcou o TD e fez a diferença. O 49ers precisa diminuir esse abismo entre o ataque aéreo (30° da NFL) e o terrestre (5° da NFL). E quando Gore não for bem? Alex Smith terá que dar conta do recado. Já a defesa teve uma boa atuação, segurou o Lions no momento que eles tinham tudo para virar o placar, anulando seu jogo corrido e fazendo o possível para conter Megatron. Na próxima semana, San Francisco descansa e Detroit recebe o Atlanta Falcons.

Chicago 39, Minnesota 10 (Leia mais)
Que péssima noite para a mãe de Donovan McNabb ir ao estádio. Não bastasse ter visto o Vikings tomar uma surra do Bears, testemunhou a substituição do seu filho, provavelmente válida pelo restante da temporada, pelo calouro Christian Ponder – que até distribuiu alguns bons passes. Mas as jardas que Adrian Peterson geralmente conquista fizeram falta ontem – foram apenas 39, sua pior marca na temporada. Chicago fez a festa com cinco sacks, sendo um para safety, e boa partida de Jay “Eu ainda acredito” Cutler e Devin Hester. Cutler não lançou nenhuma interceptação, enquanto o wide receiver recebeu um touchdown e marcou outro de retorno de kickoff para 98 jardas. Na Semana 7, Chicago pega Tampa Bay na Flórida e Minnesota tenta bater o invicto Green Bay. Será?

Green Bay 24, St. Louis 3 (Leia mais)
Quem é capaz de parar o Green Bay Packers? Mais um domingo, mais um passeio, desta em St. Louis, terra natal do hamburguer. Aaron Rodgers continua voando na confiança, conectou mais três touchdowns – destaque para o de 93 jardas para Jordy Nelson, chegou à marca de 17 TDs e um rating de 122.5 na temporada. Disse na semana passada e repito: Air Rod é hoje o melhor quarterback da NFL. Sinceramente, não havia muito o que o Rams pudesse fazer para evitar a 5ª derrota seguida e amargar a lanterna da NFC Oeste. Olhando o calendário dos cabeças de queijo, eu vejo três jogos com um possível potencial para uma derrota: Chargers no dia 6/11, Lions no dia 24/11 e Giants no dia 4/12. Mesmo assim, esses times terão que jogar muito para sair de campo com a vitória.

Philadelphia 20, Washington 13 (Leia mais)
O Eagles deu ontem o primeiro passo para encerrar a sequência negativa de quatro derrotas e sair do buraco da NFC Leste, com a vitória sobre o atual líder da divisão e rival direto Redskins. Michael Vick fez uma partida mais discreta, mas cometeu menos erros, o que tem sido crucial nas últimas partidas. Boa participação de Vince Young: um passe, uma interceptação. Tarde inesquecível para Kurt Coleman, que em um jogo, interceptou mais passes que na carreira inteira (três). Igualmente inesquecível para Rex Grossman, interceptado quatro vezes e substituído por John Beck. O Redskins teve um bom início de temporada, mas não acredito que tem fôlego para ir aos playoffs. Philadelphia pode correr atrás do prejuízo, mas ainda tem pela frente jogos complicados contra Patriots, Bears e Jets, sem mencionar os duelos internos diante de Cowboys, Giants e o próprio Redskins.

Veja os outros resultados da Semana 6 da NFL:

* DOMINGO, 16 DE OUTUBRO
Atlanta 31, Carolina 17
Cincinnati 27, Indianapolis 17
NY Giants 27, Buffalo 24
Pittsburgh 17, Jacksonville 13
Baltimore 29, Houston 14
Oakland 24, Cleveland 17
New England 20, Dallas 16
Tampa Bay 26, New Orleans 20

* SEGUNDA-FEIRA, 17 DE OUTUBRO
Miami at NY Jets (ESPN às 22h30)

Foto do post: Leon Halip, Getty Images.